quarta-feira, 3 de outubro de 2012

O que Tens Feito de Criativo Ultimamente?


A criatividade é espantosa. 



É o sal que falta ao pãozinho sem sal.
É pegar em duas batatas fritas e fazer uma sandes recheada de arroz
É o ingrediente que faz toda a gente perguntar "Hmmm, o que é que puseste aqui?"

(OK, chega de exempos alimentares)

É a diferença entre falar para uma multidão que quer ouvir o que tens para dizer, e fazer monólogos que ninguém quer ouvir.
É resolver um problema e ficares espantado com a maneira como o fizeste.

Porquê tentar ser criativo?
Tu e o mundo estão em constante mudança, e todos os dias aparecem novos problemas ou situações que requerem abordagens diferentes das passadas.
Por exemplo, quem é que ainda vai ao Blockbuster para alugar um filme por 2 ou 3 dias? Se a empresa não se tivesse adaptado à nova realidade da indústria a que pertence, teria sobrevivido?
E já agora, qual é o casal de namorados que gosta de fazer sempre o mesmo programa quando tem tempo para tal?
Um bocadinho de criatividade em qualquer uma das situações pode fazer toda a diferença.

O Mito do Momento Eureka
Existe a crença de que a criatividade e as grandes ideias aparecem num momento específico no horizonte temporal - o momento Eureka! É nesse momento, em que até podemos estar a tomar banho ou debruçados sobre outra tarefa qualquer, que tudo se torna claro nas nossas cabeças! Já estou a imaginar o Steve Jobs a lavar os dentes e a pensar: "Epá, mas se eu fizesse um aparelho chamado iPod, com um design interessante e uma plataforma de download de músicas inovadora, não tenho dúvidas que seria um enorme sucesso!". Parece-te realista este cenário? Pois, a mim também não.



Num artigo chamado "The 5 Myths of Innovation", li que a inovação (conceito que tem uma relação estreita com a criatividade) é constítuida por 5% de inspiração e 95% de transpiração. Ou seja, vais ter de bulir se queres ter boas ideias. Ou então fias-te na possibilidade - uma em vinte - de te ocorrer uma ideia espantosa de um momento para o outro. Se pensarmos na criatividade como um processo que começa num ponto e acaba noutro, somos capazes de adoptá-la com maior facilidade.

A Ana e o Jorge Ajudam-nos a Perceber Isto Tudo
Imaginemos que hoje é segunda-feira e o Jorge quer levar a Ana a sair na sexta-feira à noite. Ele tem duas hipóteses: ou começa já a pensar sobre onde a vai levar, procurando sítios diferentes daqueles onde a levou anteriormente, ou deixa esse assunto para "pensar depois" sobre ele. Qual a diferença entre os dois comportamentos? No primeiro, o Jorge aceita que para ser criativo, vai ter (a) de despender tempo para avaliar as opções que tem e (b) seleccionar aquela que achar melhor. Ou seja, o Jorge está a sistematizar o processo criativo. Já no segundo caso, a atitude é a de acreditar que no futuro se dará o tal momento eureka, e o sítio criativo onde ir com a Ana aparecerá de repente. Pode ser que sim, realmente. Mas, com maior probabilidade, pode ser que não.

Por isso pergunto outra vez: quando foi a última vez que fizeste alguma coisa de criativo?

-------------------------------

Creativity is amazing



It's the salt that's missing in any "bread with no salt" (portuguese expression)
It's grabbing two french fries and make a sandwinch with rice in the middle
It's the ingredient that makes everyone ask "Hmmm, what did you put here?

(OK, that's enough about the food examples)


It's the difference between speaking to a crowd which wants to hear what you've got to say, and making speeches which no one wants to hear
It's solving a problem and be amazed at the way how you did it

Why would I try to be creative?
You and the world are in constant change and everyday new problems or situations show up which require different approaches from previous ones. For example, who still goes to a Blockbuster retail store to rent a movie for two or three days? Had the company not adapted to its new industry reality, would it have survived?
And by the way, what couple likes to do the exact same thing when they're together? A little creativity in either situation can make the difference.

The Eureka Moment Myth
There's the common belief that creativity and big ideas appear in a specific moment of timeline - the Eureka moment! It's in that moment, in which we can be having a shower or doing anything else, that everything becomes clear in our heads! I'm already imagining Steve Jobs brushing his teeth and thinking: "Man, if I made a gadget called iPod, with an interesting design and an innovative music downloading platform, I'm sure it would be a huge success!". Does this scenario look realistic to you? Well, to me it doesn't as well.


In an article called "The 5 Myths of Innovation", I read that innovation (concept closely related to creativity) is built 5% on inspiration and 95% on perspiration. Which means that you'll have to work hard if you want to have good ideas. Or you rely on the possibility - one out of twenty - of an amazing idea showing up suddenly. If we think of creativity as a process which begins in one stage and ends at another, we might be able to adopt it easily.

Ana and George help us understand all of this
Let's imagine that today is monday and George wants to take Ana out on friday night. He has two possibilities: either he starts thinking about where he's taking her today, searching for different places from the ones where he took her previously, or he leaves that issue to think about later. What's the difference between the two behaviours? In the first one, George accepts that to be creative, he will have to (a) spend some time evaluating the options he has and (b) select the one he thinks is the best. So, George is systematizing the creative process. However, in the second case the attitude was one of believing that in the future the Eureka moment will happen, and the creative place where to go with Ana will suddenly show up in his mind. In fact, it might. However, with greater probability, it might not.

So, I'll ask you again: when was the last time you made something creative?


4 comentários:

  1. concordo em absoluto com o exemplo dos 95% de trabalho vs 5%inspiração... è exatamente isso. Nada cai espontaneamente do céu! Como alguém dizia, " não há almoços grátis". Outra expressaõ que tb vai na mesma linha do que dizes é " o melhor improviso (seja numa apresentação numa palestra, etc..)requer horas de treino...
    Assim sendo, vamos ao trabalho para transpirarmos ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "O melhor improviso requer horas de treino" - nem mais!

      Eliminar
  2. Miguel,
    Concordo com umas coisas que escreveste, outras nem tanto.
    A criatividade é uma capacidade humana de grande valor universal, pelo que todos nós temos um fundo criativo, esteja ele melhor ou pior treinado. É verdade que com o trabalho podemos aperfeiçoar esta nossa criatividade, no entanto, embora por vezes seja necessário, não é fundamental. Há pessoas criativas e pessoas criativas...
    abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não percebi bem a tua justificação para o facto de a criatividade não ser fundamental. O que queres dizer ao certo com "Há pessoas criativas e pessoas criativas..."?

      Eliminar